Home / Saúde Online / Hospital Márcio Cunha adquiri novo equipamento de radioterapia

Hospital Márcio Cunha adquiri novo equipamento de radioterapia

 

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Uma das mais importantes aquisições recentes da Fundação São Francisco Xavier (FSFX) para o Hospital Márcio Cunha foi entregue na Unidade de Oncologia. Importado dos Estados Unidos, o primeiro dos dois equipamentos chamados de acelerador linear, utilizado nos tratamentos de radioterapia em pacientes com câncer, integra os investimentos de R$ 11,7 milhões feitos pela FSFX em tecnologias mais avançadas e em infraestrutura na Unidade de Oncologia. Todo esse aporte está sendo aplicado com o apoio do Governo Federal e de empresas parceiras da região, como Usiminas, Bradesco, Cemig, Consul, Banco Alfa, Cenibra, Sankyu, Cipalam, Agronelli, Dhamq, Provest, AP Magalhães e Emalto, que contribuíram a partir de deduções no imposto de renda através do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon).

“Com os novos aceleradores, a capacidade de atendimentos da Unidade de Oncologia do Hospital Márcio Cunha a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), da Usisaúde e de convênios pode aumentar em até 100%, passando de 90 para 180 pacientes diários, eliminando filas de espera de pacientes”, destaca o diretor executivo da FSFX, Luís Márcio Araújo Ramos.

O diretor executivo conta ainda que, em 2011, quando o então Centro de Oncologia e Radioisótopos (COR) foi adquirido pela Fundação São Francisco Xavier, verificou-se uma grande defasagem em relação à tecnologia do equipamento de radioterapia da unidade, fabricado na década de 1980 e já bastante obsoleto. “Desde os primeiros dias, começamos então a nos movimentar para fazer a substituição do equipamento. Como não tínhamos recursos para promover a aquisição de outro, fomos atrás de várias instituições e dos governos Estadual e Federal, que de pronto nos apoiaram. Hoje vemos um sonho que era distante se transformando em realidade. Teremos em Ipatinga o que há de melhor no mundo em tratamento a pacientes com câncer”, pontua Luís Márcio.

Equipamento de ponta

 O acelerador linear é capaz de executar tratamentos em qualquer parte do corpo do paciente, ao produzir radiação de alta energia e alta capacidade de penetração e interação com o organismo. Os novos aceleradores lineares produzem radiação de alta energia a partir da corrente elétrica, ao invés de utilizar elementos radioativos. Isso permite uma melhor radioproteção, tanto para o paciente quanto para o profissional técnico que realiza os procedimentos no processo de tratamento. O planejamento e a distribuição das doses de radiação, já incorporados na compra dos aceleradores, garantem aos profissionais técnicos e médicos a utilização de altas doses de radiação limitadas, o máximo possível, ao tecido tumoral doente, preservando mais os órgãos sadios em torno do tumor. Com o equipamento, o Hospital Márcio Cunha passará a contar também com a tecnologia da radiocirurgia, extremamente útil e efetiva para diversos tipos de tumores do sistema nervoso.

Instalação adequada

 Os novos aceleradores lineares serão instalados com a máxima segurança e espaços adequados no novo bunker da Unidade de Oncologia do HMC, que está em construção desde o mês de março. “O bunker é o local que contará com estruturas espessas e apropriadas para a segurança que uma tecnologia desse porte exige, nas quais já foram gastas 350 toneladas de concreto de alta densidade, 100 toneladas de hematita e 8,4 toneladas de gelo, responsável pelo controle da reação química do concreto”, pontua a superintendente de Gestão da FSFX, Adriana Leite Chaves Quintela.

Sobre

Veja também

Carlos Eduardo Gouvêa, do IES, fala sobre as ferramentas de Governança e Compliance como estratégia para garantir a sustentabilidade do mercado de saúde

O Brasil avançou rumo a uma maior transparência na área da saúde. É o que …