Home / Saúde Online / Método cirúrgico endovascular desenvolvido no Brasil será transmitido ao vivo, via teleconferência, do Hospital Santa Catarina para congresso internacional 

Método cirúrgico endovascular desenvolvido no Brasil será transmitido ao vivo, via teleconferência, do Hospital Santa Catarina para congresso internacional 

 

O Hospital Santa Catarina transmitirá ao vivo, via teleconferência, duas cirurgias endovasculares comandadas pelo cirurgião Armando Lobato, criador da técnica Sandwich, que reduz em 25% o risco de morte em operação de aneurisma aórtico. As intervenções, menos agressivas e invasivas, serão assistidas por médicos do Leipzig Interventional Course (Linc 2015), na Alemanha, entre os dias 27 a 30 de janeiro.

Referência mundial em cardiologia, o Linc 2015 contará com a participação de cardiologistas, angiologistas e cirurgiões vasculares da Europa, Estados Unidos, Japão e América Latina. Em sua décima primeira edição serão apresentados mais de 90 casos de diversos centros internacionais com transmissões ao vivo produzidas com as mais avançadas tecnologias wireless e televisores high definition.

Técnica Sandwich

O aneurisma é caracterizado pela dilatação do vaso sanguíneo causada por doenças degenerativas da aorta e a consequente dissecção da artéria, podendo ocorrer em outras regiões do corpo. A doença causa cerca de 6,5 mil mortes por ano no Brasil, com maior concentração na região sudeste. A maioria dos casos é consequência da hipertensão e do tabagismo.

A técnica, desenvolvida e aperfeiçoada no Hospital Santa Catarina por Lobato em 2008, revolucionou o tratamento de aneurisma no mundo e é bastante utilizada em outros centros clínicos, como, por exemplo, a Universidade da Califórnia (UCLA). “Esse método destaca-se pela rápida recuperação do paciente. Além disso, a técnica Sandwich promove o tratamento para diversos tipos de aneurisma, reduzindo o risco de morte, o que comprova a sua confiabilidade e segurança”, salienta dr. Lobato.

Diferenciais da técnica Sandwich:

 

  • A técnica promove o tratamento do aneurisma do arco aórtico, toracoabdominal e aórtico ilíaco, entre outros;
  • Redução do risco de morte em 25%, quando comparada com os procedimentos convencionais;
  • Maior aplicabilidade e fácil de ser reproduzida por cirurgiões endovasculares;
  • Ideal para conter o aneurisma que, levado pelo fluxo sanguíneo, bate na parede da artéria causando a ruptura e a morte do paciente;
  • Se adapta a artéria;
  • Redução do período de internação do paciente em cinco dias.

Sobre

Veja também

Carlos Eduardo Gouvêa, do IES, fala sobre as ferramentas de Governança e Compliance como estratégia para garantir a sustentabilidade do mercado de saúde

O Brasil avançou rumo a uma maior transparência na área da saúde. É o que …