Hospitais: metrópoles da saúde – planejamento, gestão e mobilidade a serviço do cidadão


Planejamento. Plano de emergência. Processos definidos e integrados são alguns indicadores de um modelo de gestão eficiente para as cidades. A gestão dos municípios exige principalmente compreender esta complexidade de todos os processos desta administração, para atuar de forma competente e garantindo acima de tudo a segurança e bem-estar do cidadão. É esta multiplicidade de fatores intrínsecos presentes nos processos da gestão das cidades que a L+M inspirou-se para conectar-se ao setor da saúde durante a HOSPITALAR Feira + Fórum.

“O que as cidades podem ensinar aos hospitais?”, é o viés da discussão que a organização vai apresentar nas ações durante a feira: Hospital Contemporâneo (HC) e Congresso Design e Operação que trazem o tema central, “Hospitais: metrópoles da saúde – planejamento, gestão e mobilidade a serviço do cidadão” .

“Administrar hospitais pode ser tão complexo quanto administrar cidades. O gestor do ambiente de saúde de qualquer infraestrutura assim como o governante da cidade, trabalha diariamente com situações idênticas como o sistema de circulação e fluxos das pessoas e dos materiais; e com outros  processos que muitas vezes são quase invisíveis como a gestão de resíduos, infraestrutura de energia, água, esgoto, qualidade de ar e gases medicinais. São estas semelhanças na gestão – das cidades e dos ambientes em saúde – que queremos apresentar no Hospital Contemporâneo pontuando os processos e a otimização dos mesmos”,  explica o diretor da L+M, Lauro Miquelin.

Estação de metrô hospitalar

Para simular a realidade e semelhança da gestão da cidade e de um ambiente de saúde, a L+M vai apresentar no Hospital Contemporâneo (HC) uma verdadeira estação de metrô hospitalar com as tendências tecnológicas, tendências, serviços, consultoria e elementos que podem impulsionar os resultados para a otimização dos ambientes de saúde.

Em 600 metros quatros e 13 ambientes, o HC terá inovações em cada etapa dos processos – Planejamento, Design de Operações, Infraestrutura e Tecnologia presentes nas cidades e nos hospitais.

“Nas cidades, um trabalho de sucesso aumenta a chance de reeleger o prefeito e ajuda nos seus índices de aprovação. Nos hospitais, contribui para maior satisfação das pessoas e a melhoria dos resultados do negócio”, analisa Miquelin.

O HC vai congregar em único espaço grandes empresas do setor médico-hospitalar e também da indústria da construção. É um momento de interlocução com toda a cadeia produtiva da saúde e de oportunidades para o mercado conhecer as novas tecnologias e novidades de ambos os segmentos. “O Hospital Contemporâneo em toda sua trajetória congregou grandes parceiros das indústrias da saúde e da construção. É um marco histórico conseguirmos alinhar duas potências do mercado, apresentando tendências e as melhores soluções para a saúde”, comenta a diretora do Núcleo de Comunicação, Marketing e Relações Institucionais da L+M, Iside Falzetta.

Lançamento inédito

O HC terá este ano, segundo Falzetta, lançamento inédito de um sistema construtivo para o mercado da saúde. Através de uma parceria com uma empresa reconhecida em fabricação de mobiliários, a L+M  implementará um sistema construtivo para ambientes de hospitais. A ideia inovadora será apresentada para construtores e arquitetos de saúde durante a HOSPITALAR. “É um projeto com alta tecnologia e soluções avançadas com entrega rápida e otimização de custos e fluxos. Vamos apresentar esta novidade para arquitetos que atuam em saúde e construtoras em uma grande ação dentro do HC”.

Falzetta também adianta que no HC as empresas do setor de construção mostrarão soluções avançadas e produtos pensados para enfrentar a crise hídrica. “Teremos empresas por exemplo, com portfólio de torneiras que possuem dispositivos para economizar no fluxo da água”, comenta a executiva.

Congresso e Manhã de Tecnologia

 Dois grandes momentos de troca de experiências, debate e atualização profissional. Pelo segundo ano consecutivo, Congresso Design e Operação terá a elite de pensadores da saúde, arquitetura e design, cases de hospitais que discutirão em torno do Hospitais: metrópoles da saúde – planejamento, gestão e mobilidade a serviço do cidadão” .

A Manhã de Tecnologia vai reunir os principais players do e-health que juntos discutirão as melhores diretrizes em torno do questionamento, melhores práticas que aumentem as chances de não chorar na implantação e operação na tecnologia de internação. “

A ideia é reunir os grandes nomes do e-health para juntos traçar caminhos de como podemos usar as tecnologias para incrementar padrões de acolhimento e a produtividade na utilização dos ambientes de saúde”, complementa Miquelin.

Sobre a parceria L+M e HOSPITALAR, Miquelin comenta, “A L+M cria o HC em conjunto com a HOSPITALAR há 21 anos. É um grande momento da organização de receber, concentradamente, em 4 dias, e num só lugar nossos clientes do Brasil e do exterior. É a nossa motivação anual para mostrar nossas práticas de inovação e a vontade de construir o hoje melhor do que o ontem, Vivemos a  HOSPITALAR como a chegada de um NOVO ANO”.

Artigo Anterior Filantrópicas reclamam novamente da falta de reajuste da tabela do SUS
Próximo Artigo NHS lança biblioteca para aplicativos móveis de saúde credenciados