Home / Health ARQ / Arquitetura / Governo do AP prevê entrega de obras na saúde no fim do 2º semestre de 2017

Governo do AP prevê entrega de obras na saúde no fim do 2º semestre de 2017

As principais obras em andamento na saúde pública do Amapá, que pretendem combater gargalos crônicos no atendimento à população, deverão ser concluídas até o fim do 2º semestre de 2017, planeja a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Entre as construções estão as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Zona Sul de Macapá e do município de Laranjal do Jari. Além delas, estão no planejamento para o fim do ano a Maternidade da Zona Norte da capital e a ampliação do Hospital da Criança e do Adolescente (HCA).

Outra solicitação antiga que ganhou prazo mais próximo, foi a Unidade de Nefrologia de Santana, iniciada em 2011 e que passou por seis paralisações, até ser retomada definitivamente. Conforme anúncio feito pela Sesa o prazo para entrega é até junho.

UPA da Zona Sul e Laranjal do Jari

Iniciada em 2014, com custo total de R$ 3,68 milhões, a UPA da Zona Sul pretende desafogar os serviços no Hospital de Emergências (HE) da capital. Ela fica localizada na Avenida Ivaldo Veras, no bairro Jardim Marco Zero, e terá capacidade de atender 4,5 mil pessoas por mês.

A Sesa informou ainda que o prédio está recebendo pequenas intervenções, como no sistema de água, mas que as obras estruturais já estão concluídas. A inauguração depende da definição sobre a administração do local, que será compartilhado entre Estado com participação de Organizações Sociais em Saúde (Oss).

A medida é econômica, segundo o governo, que lançou edital para seleção. A proposta é uma iniciativa de colocar em prática um novo modelo de gestão da saúde que, para o governo, deverá ser mais eficiente do que o atual, aplicado nas demais unidades de atendimento.

A gerência por organizações sociais também será aplicada na UPA de Laranjal do Jari, no município a 295 quilômetros de Macapá. A obra foi licitada e está em execução com recursos federais.

Maternidade da Zona Norte

Com vários prazos de entrega, e com as obras ultrapassando R$ 12 milhões, a maternidade após ser inaugurada será a segunda da rede pública do Amapá. Pensada inicialmente para atendimento de parto normal, a obra começou em 2013 para ser concluída no ano seguinte.

A ampliação para contemplar todo tipo de parto adiou o término das obras. Segundo o governo, a maternidade será equipada com 20 leitos em 5 ambientes, pré-parto, parto e pós-parto, todos com banheiros, além de consultórios e centro obstétrico, para atendimento às mulheres.

Ampliação do HCA

A expansão no espaço do único hospital infantil do Amapá prevê disponibilizar 240 leitos, o que pode deixar o Amapá autossuficiente em termos de leitos pediátricos, em relação à proporção populacional. A obra, porém, iniciou em 2013 e também sofreu com inúmeras paralisações.

Com orçamento de R$ 16 milhões, foi a primeira grande reforma no prédio depois da inauguração, nos anos 1970. A previsão é aumentar a unidade de 3 para 7 mil metros quadrados de área construída, que também inclui o Pronto Atendimento Infantil (PAI).

Sobre

Veja também

Secretário da Saúde de Tocantins faz visita técnica para avaliar reformas nas unidades hospitalares

O secretário de Estado da Saúde, Marcos Musafir, percorreu as unidades hospitalares do Estado para …