Joanne Conroy aponta as mudanças culturais que o sistema de saúde americano está passando

Com forte atuação na comunidade acadêmica, a Associação das Faculdades Americanas de Medicina (Association of American Medical Colleges) atua nos Estados Unidos a fim de reunir educação, atendimento clínico e pesquisa para transformar a saúde.

“Estamos focados na formação de médicos para o futuro e, assim, posicionar os hospitais de ensino e prosperar um futuro que, no momento, parece incerto. Além de incentivar pesquisas que permitam o avanço da prática da medicina para o benefício do paciente”, afirma Joanne Conroy, membro da AAMC.

Sobre a importância dos conhecimentos de gestão, Joanne ressalta a migração de um modelo de aprendizagem tradicional, com testes padronizados, para uma abordagem baseada em competências. “Devemos ensinar e avaliar a competência não apenas quanto às questões clínicas, mas também em áreas que abrangem todo o sistema da saúde. Para tanto, professores deverão estar mais atentos às mudanças não apenas de sua especialidade, mas também de toda a cadeia.”

Entre as mudanças pontuadas por Joanne está a questão do pagamento pela saúde no País. “Estamos vivendo uma transição, isto é, começando a pagar pelo valor, não mais pelo volume, o que significa menos dinheiro e mais resultados. O que muitos veem como dificuldade, essa transição pode ser uma oportunidade e mudará a medicina nos Estados Unidos.”

A transição será bem difícil, pontua Joanne, o que poderá atingir financeiramente algumas instituições, contudo os custos com a saúde reduzirão e a qualidade intensificará. “É uma mudança difícil financeira e culturalmente para o setor.”

Ainda sobre o sistema de saúde americano, a gestora afirma ser necessário diminuir os custos e remover tudo que não ofereça valor para os pacientes. “Os custos com a saúde estão subindo mais rápido que os salários e, assim, o sistema permanece sem equilíbrio.”

Diante deste cenário, os CEO´s vêm buscando caminhos inovadores para entregar ao paciente serviços de baixo custo, mas alta qualidade. “Os gestores devem entender que inovação sustentável é mais sobre a mudança cultural e do que a tecnologia ou a própria invenção. Por isso eles estão indo atrás de outras indústrias para entender sobre procedimentos de entrega, por exemplo. Os CEO´s estão criando equipes ágeis para tomar rápidas decisões e usando projetos-pilotos para testar novas formas de prestação de cuidados.”

AAMC

Fundada em 1876 e com sede em Washington, a Association of American Medical Colleges (AAMC) é uma associação sem fins lucrativos com 141 credenciados nos Estados Unidos e 17 escolas médicas canadenses; 400 hospitais de ensino; 90 acadêmicos e sociedades científicas. Através destas instituições e organizações, a AAMC representa 128 mil docentes, 75.000 estudantes de medicina, médicos residentes e 110.000.

Com seus programas e serviços, a AAMC fortalece o atendimento médico mais avançado do mundo, apoiando todo o espectro da educação, pesquisa e atividades de atendimento ao paciente.