Hospital Santa Marta em investe em tecnologia na UTI Neonatal

Com dados alarmantes quanto  ao número  de crianças que nascem antes de completar 37 semanas – cerca de 15 milhões por ano, segundo números da Organização da Nações Unidas (ONU). No Brasil, a taxa de prematuridade é de 11,5%, uma das mais altas do mundo, com o nascimento de mais de 300 mil bebês prematuros por ano.

A Prematuridade decorre de vários fatores, desde aquele em que não é possível correlacioná-lo a uma causa específica, até aos relacionados com alterações maternas ou do próprio feto. Dentre os mais frequentes, podem ser citados o nascimento por  hipertensão arterial, o diabetes, álcool e outras drogas, a obesidade, gemelaridade e algumas anomalias congênitas do bebê gestante com idade menor de 17 ou maior de 35 anos, entre outros. Para prevenção, é recomendado uma gravidez planejada e acompanhamento Pré-natal adequado.

“Avanços medicamentosos, sofisticação tecnológica das incubadoras, monitores e ventiladores pulmonares, todos microprocessados com softwares específicos, são algumas das melhorias implantadas na UTI Neonatal do Hospital Santa Marta, comenta o Coordenador médico da unidade da UTI HSM, Dr. Marcos Guimarães. Ele também ressalta a importância de se prestar uma melhor assistência aos recém-nascidos de alto risco, que necessitam de cuidados especiais.“Os bebês prematuros correm o risco de adoecer e morrer precocemente, além de desenvolver sequelas com expressivos prejuízos para sua vida futura, tanto no plano físico, psíquico-comportamental como também cognitivo“, acrescenta.

Além de tecnologias específicas para cuidados com o prematuro, o Hospital Santa Marta vem investindo sistematicamente na melhoria contínua dos seus talentos humanos, processos e  também do seu parque tecnológico. Com mais de 1000 bebês com menos de 1500g atendidos desde a sua fundação, se tornou referência no Distrito Fedral , somando experiência tanto em relação à atuação da equipe multiprofissional, quanto na habilidade de utilização dos recursos tecnológicos disponíveis. A UTI Neonatal conta com 18 leitos e uma equipe multidisciplinar composta por especialistas médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, farmacêuticos e psicólogos. Recentemente, adquiriu novas incubadoras que contribuem para um tratamento mais amplo e seguro dos prematuros. “Essas incubadoras possuem os mais elevados padrões de tecnologia. Elas possuem estrutura para reduzir o risco de infecção, podem se transformar em berço aquecido, são extremamente silenciosas, possuem cúpula ampla e ergonômica, com parede dupla para redução da perda de calor do bebê“, explica Livia Depieri , supervisora de enfermagem da UTI Neonatal.

Tendo que lidar com a prematuridade dos seus bebês, os pais passam por vários graus de ansiedade e medo e também necessitam de cuidados e orientações, daí a importância de uma equipe multiprofissional especializada.“Eu não poderia ter escolhido uma UTI melhor! A equipe da Neonatal do Hospital Santa Marta me acolheu no momento que mais precisei e fui tratada com carinho e amor desde o primeiro momento, passando pelo nascimento da minha filha até o nosso retorno pra casa. Me lembro da redinha que era utilizada no tratamento de Ana Luiza, e como aquilo acalmava ela, a sensação que tinha era que ela mexia como na minha barriga. Hoje ela tem 10 meses e tem um desenvolvimento normal, graças a todo cuidado e orientações que tive de toda equipe“ ,  celebra Janaína de Moura Silva Borges.