Estudo revela que Apple Watch pode ajudar a detectar problemas cardíacos

67

Um estudo publicado na última semana pela desenvolvedora do aplicativo Cardiogram em parceria com a Universidade de Califórnia apontou que o Apple Watch, smartwatch da Apple,  pode ser considerado muito mais do que um apenas um relógio caro e para poucos. De acordo com a pesquisa, o dispositivo pode auxiliar médicos a detectar um determinado problema que aumenta em cinco vezes o risco de uma pessoa ter um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Os cientistas analizaram os dados cardíacos de 6.158 usuários do Apple Watch, junto com os algoritmos do aplicativo para gerar um banco de dados sobre o assunto. A ideia era determinar se o smartwatch poderia ajudar a detectar um problema cardíaco chamado fibrilação atrial, caracterizado por irregularidades na frequência cardíaca dificultando a circulação sanguinea. 

Com os dados coletados, os pesquisadores descobriram que o relógio da multinacional da maçã era capaz de identificar casos de fibrilação atrial com 97% de precisão. De acordo com o site The Next Web, os resultados apresentam uma excelente descoberta principalmente pelo fato da doença não possuir sintomas claros.

O diretor de pesquisa clínica da universidade americana,Gregory Marcus, conversou com o CNET  e disse acreditar que isso pode fazer dos relógios inteligentes grandes aliados dos profissionais de saúde. “Embora ele não substitua métodos mais convencionais de monitoramento, ele tem o potencial de identificar com sucesso as pessoas que têm maior risco [de ter um derrame] e reduzir o número de casos não-diagnosticados de FA”, comentou.

Essa não é a primeira vez que o rológio inteligente da Apple se revela um aliado dos médicos. Em fevereiro, outro estudo envolvendo o Apple Watch foi publicado pela American Academy of Neurology, e ele revelava uma ligação entre determinados padrões de sono e ataques epilépticos em pacientes de epilepsia.