Unidade Canguru é inaugurada em Hospital Universitário de Campo Grande (MS)

0
69

O Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, inaugurou sua Unidade Canguru no início de março, para receber recém-nascidos que necessitam de atendimento neonatal de alto risco.

A Unidade Canguru é o último item que faltava para o HU conseguir habilitação como hospital referência em gestação de alto risco, atendendo todos os requisitos da Portaria nº 3.477/1998, do Ministério da Saúde. Desta forma, o HU torna-se o segundo hospital do Estado de Mato Grosso do Sul credenciado no Ministério da Saúde como referência em gestação de alto risco. Antes apenas a Santa Casa estava credenciada.

A médica responsável pelo setor de neonatologia, Silvia Nakashita, explica que a Unidade Canguru é uma grande conquista para o HU e principalmente para as famílias e bebês atendidos. “Na Unidade Canguru a mãe, o pai e os irmãos poderão ter contato 24h com o recém-nascido, o que estimula o vínculo afetivo e o desenvolvimento neuropsicomotor e físico do bebê”.

De acordo com Renata Teles, enfermeira responsável pela Unidade Canguru e pela Unidade Intermediária Neonatal, no local, os recém-nascidos prematuros e suas famílias terão atendimento de médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos e terapeutas ocupacionais. “Há uma grande equipe o tempo todo auxiliando para o desenvolvimento do bebê”, afirma.

Agora, o HU passa a contar com 6 leitos na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neonatal), 11 leitos na Unidade Intermediária Neonatal e mais 4 leitos na Unidade Canguru, atendendo todas as etapas de gestação de alto risco.

Método Canguru

O Método Canguru, implantado na Unidade Canguru do HU, é um modelo de assistência e cuidados humanizados para bebês prematuros e sua família, que estejam internados em UTIs neonatais.

Consiste em colocar o recém-nascido em contato direto, pele a pele, com a mãe ou com o pai, acelerando o ganho de peso, melhorando o desenvolvimento do bebê e reduzindo as taxas de mortalidade infantil.

Para serem transferidos para a Unidade Canguru do HU os bebês precisam ter mais de 1,250 Kg, com quadro estável, sem necessidade de tubos de oxigênio e antibióticos. Quando o bebê atinge 1,6 Kg já pode ir para casa.