Hospital Regional “Dra. Zilda Arns” é inaugurado em Piracicaba

0
49

O Hospital Regional “Dra. Zilda Arns”, em Piracicaba, construído pelo governo do Estado, foi inaugurado na última sexta-feira (16) e começa a funcionar na segunda (19) com consultas nos ambulatórios de otorrinolaringologia e oftalmologia. As demais áreas médicas entrarão em funcionamento de forma gradual. O hospital será referência para os 26 municípios que integram o Departamento Regional de Saúde de Piracicaba (DRS-X) e atenderá apenas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A cerimônia de inauguração contou com a presença do governador Geraldo Alckmin e do reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, entre outras autoridades. A Unicamp vai administrar a unidade médica por meio da Fundação da Área da Saúde de Campinas (Fascamp).

“Fomos buscar o melhor parceiro, que é a Unicamp, a melhor da América Latina”, disse Alckmin em seu discurso. “Fomos buscar o campeão para gerenciar o hospital.” Segundo o governador, foram investidos cerca de R$ 32 milhões em obras e aquisição de mobiliário e equipamentos, e o custeio previsto para este ano será de R$ 35,6 milhões. Quando em pleno funcionamento, o Hospital Regional oferecerá 900 empregos diretos.

Também presente na cerimônia, o secretário de Estado da Saúde, David Uip, disse que a inauguração do Hospital Regional representava um sonho. “Demorou, mas chegou. Esta é uma parceria vencedora com uma grande universidade”.

“O que foi feito aqui em pouco tempo é impressionante”, destacou o reitor da Unicamp. “Assinamos o contrato com o governo do Estado em 24 de novembro. Em 4 de dezembro, começamos a trabalhar. Este é um hospital de primeira linha, que rapidamente será referência para a região. Montamos uma equipe de primeira grandeza para trabalhar neste hospital”. Knobel lembrou que mais de 15 mil pessoas se candidataram às primeiras vagas oferecidas em concurso pelo Hospital Regional de Piracicaba.

O reitor ressaltou, ainda, a importância que o hospital terá para as atividades da Unicamp. “Traremos nossos docentes e alunos para cá para cumprir nosso papel como universidade pública, que é fazer pesquisa, treinar nossos estudantes e oferecer assistência de qualidade.”

Já Barjas Negri, que já foi professor da Unicamp e ministro da Saúde, afirmou que a cidade esperava havia 40 anos por um hospital público. “O DRS-X, que abrange a região de atuação do hospital, tem o menor número de leitos do SUS por mil habitantes. Este hospital veio corrigir essa distorção”.

Números

O Hospital Regional de Piracicaba tem capacidade para 126 leitos, dos quais 60 serão ativados em 2018: 10 de UTI-adulto, 8 de tratamento semi-intensivo e 42 de enfermaria clínico-cirúrgica. O hospital não terá estrutura de Pronto Socorro nem de Pronto Atendimento, e só atenderá pacientes encaminhados por outras unidades mediante agendamento prévio.

Segundo a diretora-executiva do hospital, Gisela Onuchic, a instituição terá no seu parque tecnológico equipamentos para realização de exames como colonoscopias, ecocardiografias, endoscopias, retinografias, mapeamentos de retina, nasofibroscopias, ressonâncias, raios-X, tomografias, ultrassonografias, entre outros exames, incluindo os laboratoriais. A meta é realizar em 2018, 74.500 exames, 17.950 consultas médicas e 2.259 cirurgias.