Hospital Municipal de Salvador começa a funcionar em março

0
54

Unidade será primeira a ter leito de urgência para pacientes superobesos e psiquiátricos

Com 95% das obras concluídas, o Hospital Municipal de Salvador, no bairro de Boca da Mata, começa a funcionar em 52 dias – a inauguração no dia 29 de março foi confirmada nesta terça-feira (6) pelo prefeito ACM Neto, que visitou o local junto com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. “Será um presente de aniversário para a cidade”, reforçou o prefeito. A unidade localizada na região de Cajazeiras será especializada em atendimento de urgência e emergência, mas disponibilizará também exames de alta complexidade para toda a população.

“A expectativa da Prefeitura é de conseguir atender a essa área de Cajazeiras, que é uma das mais pobres e de maior densidade, mas é claro que vai ser um hospital para toda a cidade. Queremos reduzir essa demanda, que é ainda reprimida, de atendimento hospitalar da população”, afirmou Neto.

A estimativa é que sejam atendidos 1,2 mil pacientes por mês, apenas de emergência. Devem ser realizadas ainda 63 mil consultas, 2,4 mil exames, 500 cirurgias e 21,1 mil internações mensais.

O hospital contará com 210 leitos, sendo 30 de UTI (adulto e pediátrica), 150 de clínica médica cirúrgica e 30 de clínica pediátrica. Na ala de urgência e emergência, haverá 26 leitos de observação para adultos, sete leitos de observação pediátrica e 22 poltronas para aplicação de medicamentos. A área também contará com salas de curativo, aplicação de gesso e estabilização; quatro boxes de reanimação de vida e oito leitos similares ao de terapia intensiva.

Na unidade hospitalar também terão consultas médicas em diversas especialidades: cirurgia geral e pediátrica, traumatologia, pediatria, clínica médica, neurologia, cardiologia e ortopedia. Porém, elas estarão restritas aos egressos dos atendimentos de urgência e emergência do próprio hospital.

Equipamentos

Algumas áreas do hospital já estão mobiliadas, como é o caso das UTIs adulto e pediátrica. Após o Carnaval começam a chegar os equipamentos, a maioria de tecnologia de ponta. “Procuramos trazer o que tem de mais moderno para o hospital”, explicou o coordenador de urgência e emergência do município, Ivan Paiva.

Os prontuários serão informatizados e o equipamento de raio-x será digital. Para ter acesso a este e outros exames como ressonância magnética, ecorcadiografia e endoscopia, o paciente poderá agendar seu atendimento pelo sistema Vida, software já usado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para agendamento de procedimentos.

Lá será o único hospital público da cidade com capacidade de atendimento de urgência e emergência a superobesos. Duas camas da UTI adulto suportarão pacientes de até 300 kg. Outra novidade será a criação de oito leitos para pacientes psiquiátricos (quatro na emergência e quatro na enfermaria).

Detentos ficarão internados em uma enfermaria separada, promovendo mais segurança para a população.

O hospital municipal também contará com um heliponto, possibilitando o atendimento mais veloz de vítimas em estado grave, por exemplo. Uma sala exclusiva para atender pacientes críticos que chegam de helicóptero foi criada, possibilitando que eles sejam estabilizados e encaminhados para outros procedimentos de forma quase imediata.

Um convênio entra a Prefeitura e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi firmado para disponibilizar o atendimento aeromédico. A partir desta sexta-feira (9), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) contará com um helicóptero para os pacientes. Por enquanto, eles serão levados para o Hospital do Subúrbio, mas no final de março já podem ser encaminhados para o Hospital Municipal.

O processo licitatório da empresa que fará a gestão do hospital está em fase final e o resultado deve ser publicado ainda este mês. O secretário de saúde do município, José Antônio Rodrigues Alves, adiantou que a instituição trabalha com ensino (residência médica) e pesquisa. Ao total, foram investidos R$ 120 milhões em construção, mobiliário e equipamentos. O montante é composto 100% de recursos próprios da Prefeitura.