Governo federal destina R$ 20 milhões para Hospital do Barreiro em BH

0
25

Prefeito Alexandre Kalil apresentou demandas da unidade hospitalar e presidente Michel Temer determinou que Ministério da Saúde repasse os recursos

O governo federal autorizou a liberação de R$ 20 milhões em emendas parlamentares ao Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro (HMDCC), no Barreiro, na capital mineira. Em audiência com o prefeito de BH, Alexandre Kalil, em Brasília, o presidente Michel Temer ligou ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, determinando que os recursos sejam repassados em parcela única à Prefeitura de Belo Horizonte.

No fim de 2017, depois de dois anos do começo de sua operação, o Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro passou a funcionar em sua capacidade total, com atendimento mensal de 2 mil internações, das quais mil cirúrgicas, além de 3.400 consultas de pré e pós-operatório e 20.000 exames.

Seu financiamento operacional depende de 50% de recursos vindos do Ministério da Saúde, o que justifica a liberação dos R$ 20 milhões, 25% do governo estadual e 25% da PBH, já que atende 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Além dos 460 leitos (220 leitos de clínica médica, 100 leitos cirúrgicos, 80 leitos de CTI, 35 leitos de AVC, 10 leitos de decisão clínica e 15 leitos de Hospital Dia), o Hospital do Barreiro conta com 16 salas cirúrgicas e uma moderna e completa estrutura para exames de média e alta complexidade. São eles: angiotomografia, biópsia guiada por imagem, colonoscopia, endoscopia, gastrostomia, CPRE (Colangiopancreatografia Retrógrada Endoscópica), Ecocardiografia, Raio-X e Tomografia.

A unidade hospitalar foi construída por iniciativa da prefeitura de BH, a partir da necessidade de ampliação do acesso a serviços hospitalares na capital e região metropolitana. Em dezembro de 2015 iniciou sua operação com 49 leitos. Sua primeira expansão ocorreu em setembro de 2016 quando o hospital passou a oferecer 90 leitos. Em agosto último foram abertos mais 100 leitos, até que atingiu em dezembro sua plena capacidade.

O HMDCC tem perfil de atenção em urgência e emergência clínica, cirúrgica e AVC com atendimento referenciado e regulado pela Central de Internação. Como não tem pronto-socorro, o hospital somente atende pacientes encaminhamento pela central.

De acordo com a PBH, para o funcionamento total do Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro, o aporte de recursos necessário é de R$ 21,8 milhões. No mês de novembro, o gasto do hospital foi de R$ 14.473.192,93

Estrutura de atendimento

O Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro ocupa uma área construída de 46.000 m², com 13 andares e um heliponto.

– 460 leitos

– 16 salas de cirurgias

– Ambulatório de egressos: 5 consultórios e uma sala de gesso

-Capacidade para 20 mil atendimentos por mês

-2000 internações/mês

-1000 cirurgias/mês

– 3400 consultas de pré e pós-operatório/mês

-20000 exames de diagnóstico/mês

-100% das enfermarias com dois leitos

– 100% dos leitos de CTI em boxe individual

– 1400 profissionais de saúde do HMDCC e 600 profissionais de atividades de apoio – do parceiro privado, com uma equipe multiprofissional