Para desconstruir mitos sobre aviação agrícola e difundir informações, Sindag realiza série de encontros com a imprensa

61

Os cenários e os desafios da aviação agrícola no Brasil e no Estado de São Paulo foram pauta de um almoço com jornalistas e formadores de opinião, que vai ocorreu no dia 10 de abril em Ribeirão Preto/SP. Trata-se do II Meeting – Imprensa, promovido pelo Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), com apoio da Syngenta. A movimentação teve uma apresentação sobre o cenário do setor (importância, segurança, desafios e mitos), estratégias para transparência e aproximação com a sociedade, além de um espaço para debates.

Esse foi o primeiro de uma série de encontros com a imprensa, que serão promovidos pelo Sindag em diversos Estados. “Estamos preparando diversas modalidades de Meetings para conversar com os públicos internos e externos. Começamos pelo Meeting – Direito Ambiental, ocorrido no último dia 15 de março, em Porto Alegre/RS, discutindo a legislação e ações de promoção de boas práticas aeroagrícolas com nossos parceiros”, explica o diretor-executivo do Sindag, Gabriel Colle, que estará no encontro em Ribeirão.

“No caso de Ribeirão Preto, na abertura das conversas com a imprensa, procuramos ouvir as impressões dos jornalistas e esclarecer suas dúvidas sobre nosso setor que é, ao mesmo tempo, tão importante para o agronegócio brasileiro e possui peculiaridades tão pouco conhecidas da sociedade”, explica Colle. “Em suma, o objetivo é uma conversa franca, estabelecendo um canal permanente com os jornalistas”, conclui o diretor.

O Brasil tem a segunda maior frota aeroagrícola do mundo, com 2.115 aeronaves, e São Paulo é o Estado com a terceira maior frota nacional, com 312 aviões e sete helicópteros. No Estado, a ferramenta é essencial para lavouras como as de cana-de-açúcar, laranja, soja, banana e no trato florestal. E, indiretamente, na pecuária, já que a semeadura aérea de pastagens é essencial para otimizar a integração lavoura/pecuária.