Irã pode acompanhar OPEP no congelamento de produção de petróleo

24

A crise de preço do petróleo tem levado diversas empresas a reavaliar investimentos e os principais países produtores do insumo estão se organizando para tentar encontrar uma solução para a questão. Uma das opções mais faladas é o congelamento dos níveis de produção, que já conta com Arábia Saudita, Rússia, Venezuela e Catar, e poderá ter o Irã acrescido à lista.

A informação de que o Irã irá se juntar ao grupo foi divulgada pelo secretário-geral da Opep, Abdullah al-Badri. Um encontro entre os países membros da organização será realizado no próximo dia 17, no Catar, com o objetivo de discutir o congelamento.

O Irã vive um momento particular muito diferente dos demais países que participarão da reunião. Recentemente, o país se livrou das sanções impostas por conta do seu programa nuclear, abrindo diversos mercados, entre eles o de petróleo. O governo local já sinalizou que pensa em limitar sua produção, mas somente quando um nível mínimo de petróleo voltado para exportação estiver sendo prospectado.

“Eles não estão se opondo a reunião, mas eles têm algumas condições para a produção e talvez no futuro eles venham a se juntar ao grupo”, afirmou al-Badriele a respeito do Irã. A inclusão do Irã neste primeiro acordo não parece afetar os planos gerais, que devem culminar em um tratado de congelamento de produção.

Cortes nos níveis de produção, por enquanto, estão descartados pela Opep, mas o próprio secretário-geral disse que uma revisão dos planos pode ser realizada até o final do ano.