Fitch afirma ratings da CPFL Energia e de suas subsidiárias

16

Perspectiva foi revisada para negativa diante da possibilidade de a crise macroeconômica impactar o negócio das empresas

A agência de classificação de risco Fitch afirmou nesta segunda-feira, 14 de março, o rating nacional de longo prazo ‘AA(bra)’ da CPFL Energia e de suas subsidiárias: CPFL Paulista, CPFL Piratininga, RGE e CPFL Geração. Ao mesmo tempo a agência revisou para negativa, de estável, a perspectiva dos ratings corporativos. Segundo a Fitch, a revisão da perspectiva incorpora a expectativa de que a crise macroeconômica que afeta o país deverá impactar negativamente, ao menos em 2016, o consumo de energia onde o grupo CPFL atua, tornando o ano ainda mais desafiador para suas empresas.

Diante deste cenário mercadológico e do potencial aumento da inadimplência e das perdas, o fluxo de caixa e os indicadores de crédito do grupo CPFL devem ser pressionados. A Fitch ainda acredita que a alavancagem financeira líquida consolidada do grupo, calculada segundo critérios próprios, permanecerá acima de 4 vezes nos próximos dois anos, sendo elevada para o atual rating e diante dos elevados custos financeiros atuais. “Os ratings do grupo CPFL refletem uma robusta posição de liquidez e um perfil de vencimento de dívida gerenciável. Além disso, foi contemplada a sua forte posição de mercado, como maior grupo privado do setor elétrico brasileiro, e sua positiva diversificação de ativos de distribuição e geração de energia. A análise considerou, ainda, o moderado risco regulatório do setor elétrico e o risco hidrológico inerente ao setor de atuação”, diz o comunicado.