Home / Saúde Online / Relatório indica melhoria nos serviços dos hospitais da UFRN

Relatório indica melhoria nos serviços dos hospitais da UFRN

 

Os serviços das unidades hospitalares da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) prestados à população e a formação acadêmica dos estudantes da saúde em 2015 são “satisfatórios”. Os pontos frágeis são a escassez de vagas para estágios e de carga horária para professores e preceptores acompanharem o aluno estagiário. Atualmente, 1 mil 330 estudantes fazem estágio obrigatório no HUOL e 83% consideram que essa atividade contribui para elevar o nível da formação acadêmica.

Essa é a síntese do relatório enviado pela universidade ao Ministério Público, sobre os resultados alcançados pelo Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), ambos no campus central, em Natal, e o Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB), no Campus Santa Cruz. Os três têm a assistência social ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) e o ensino para a formação na área médica como atividades diárias e há um ano e meio são administrados pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

Exposto em reunião com cerca de 40 participantes na manhã desta quinta-feira, 3, presidida pela reitora Ângela Maria Paiva Cruz na Sala dos Colegiados da UFRN, o documento foi analisado por gestores, pró-reitores, técnicos, docentes e assessores das administrações das duas partes.

Enquanto a relação dos hospitais da UFRN com a gestora Ebserh é considerada “positiva”, as partes reconhecem ser necessário mais capacitação técnica e avançar na formação acadêmica, na oferta da quantidade de estágios e no atendimento assistencial aos usuários dos hospitais universitários.

Para melhorias dessas unidades o relatório sinaliza ajustar as relações entre gerências de ensinos dos Hospitais Universitários, criar uma Central de Estágios no SIGAA e ampliar a oferta de residências médicas.

Avaliação

A MEJC “deu um salto de qualidade em oferta de serviço e formação profissional, modernizando-se em tecnologia da informação e implantou novas ferramentas de gestão”, segundo Sônia Maria de Medeiros Barreto, substituta do superintendente da Maternidade.

Já o HUOL obteve o melhor desempenho entre os três: ganhou 1 mil e 104 novos servidores  concursados, tornou-se unidade hospitalar de alta complexidade e está implantado duas novas linhas de serviços na Área de Cuidado: uma para atendimento psicossocial, integrando a assistência desde a saúde básica até o atendimento hospitalar, e uma voltada para o atendimento do miocárdio. Pelas declarações dos dirigentes, a prevenção também está nas metas da MEJC e do Hospital Ana Bezerra.

Os dados constantes do relatório foram colhidos durante a avaliação institucional deste ano, realizada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) da UFRN junto aos docentes, técnicos e discentes da área da saúde em nível de graduação e pós (residências). Há um ano e meio, a EBSERH é a responsável pela gestão das três unidades hospitalares da UFRN, por meio da contratualização entre as partes.

Sobre

Veja também

Carlos Eduardo Gouvêa, do IES, fala sobre as ferramentas de Governança e Compliance como estratégia para garantir a sustentabilidade do mercado de saúde

O Brasil avançou rumo a uma maior transparência na área da saúde. É o que …