Regiões de Minas afetadas pela febre amarela recebem R$ 7,4 milhões


Verba será disponibilizada para municípios mais afetados; recursos servirão para auxiliar nas despesas emergenciais durante três meses

As regiões de Minas Gerais afetadas com o aumento de casos de febre amarela vão receber R$ 7,4 milhões para assistência aos pacientes. A portaria que estabelece o repasse do Ministério da Saúde foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (14).

A verba será disponibilizada em parcela única para os municípios de Ipatinga, Caratinga e Teófilo Otoni, além da Secretaria Estadual de Saúde Minas Gerais.

Os recursos federais servirão para auxiliar nas despesas emergenciais durante três meses, garantindo o atendimento a pacientes diagnosticados ou com suspeita de febre amarela. O valor será incorporado ao Teto de Média e Alta Complexidade (Teto Mac) dos municípios e do Estado.

Além disso, O Ministério da Saúde vai repassar R$ 40 milhões às cidades mais afetadas pela febre amarela no País. Desse total, R$ 13,8 milhões serão destinados a 256 municípios dos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo, como incentivo à vacinação da população contra a doença.

O recurso foi definido a partir da estimativa da população a ser vacinada em cada localidade. A pasta também adiantará outros R$ 26,3 milhões que representa 40% dos recursos de vigilância em saúde. Os valores deverão ser aplicados em ações de prevenção na área de vigilância para a febre amarela.

Artigo Anterior Serviços farmacêuticos recebem investimento de R$ 5,8 milhões
Próximo Artigo A.C.Camargo Cancer Center integra projeto global que mapeará como fatores ambientais e genéticos alteram a ocorrência de câncer