Pesquisa encontra ameaças de malware dentro de imagens


A criatividade dos cibrcriminosos não para, de acordo com um relatório desenvolvido pela desenvolvedora de segurança russa Kaspersky Lab, os hackers estão usando cada vez mais a esteganografia, uma versão digital de uma antiga técnica para esconder mensagens dentro de imagens, para esconder as faixas de suas atividades em um computador atacado.

Os responsáveis pelo estudo também têm visto ao menos três operações de ciberespionagem que utilizam esta mesma técnica. “Embora esta não seja a primeira vez que testemunhamos uma técnica maliciosa usada originalmente por atores de ameaças sofisticados, o caso de esteganografia é especialmente importante”, afirma o pesquisador de segurança da Kaspersky Lab, Alexey Shulmin.

“Até agora, o setor de segurança não encontrou uma maneira de detectar, de forma confiável, a filtragem de dados realizada, e o objetivo de nossas investigações é chamar a atenção da indústria para o problema e reforçar o desenvolvimento de tecnologias confiáveis ​​e acessíveis, permitindo que identificação da esteganografia em ataques de malware “, acrescenta.

Os pesquisadores da Kaspersky Lab identificaram a técnica utilizada em versões atualizadas de trojans, incluindo Zerp, ZeusVM, Kins, Triton entre outros. A maioria dessas famílias de malwares geralmente são direcionadas a empresas financeiras e usuários de serviços financeiros.

O uso da abordagem dentro do Trojan Triton pode ser um sinal da próxima adoção em massa da técnica por autores de malware, resultando em uma maior complexidade de detecção de malware, dizem os pesquisadores.

Fonte: Health Data Management

Artigo Anterior Plataforma digital une paciente e médico por geolocalização
Próximo Artigo Nova norma da ANS tornará fiscalização mais eficiente

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.