Hospital Samaritano inaugura Centro de Reabilitação Física e Cognitiva


 

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 60% dos pacientes de um hospital geral são passíveis de receberem cuidados de reabilitação para prevenção ou tratamento de incapacidades. O Hospital Samaritano de São Paulo, referência em atendimento de alta performance em medicina especializada, inaugura hoje, 04 de agosto, o Centro de Reabilitação Física e Cognitiva.

Seguindo uma tendência mundial, o novo Centro terá uma equipe transdisciplinar para o atendimento dos pacientes, ou seja, é realizada uma avaliação individual por médicos especialistas e pela equipe de reabilitação. Ao final de cada avaliação, chega-se a um consenso de toda a equipe sobre as condições do paciente e a terapia mais adequada a cada caso.

Outro diferencial do Centro será a realização de laudos homogeneizados das áreas cognitiva e motora: em cognição, os relatórios serão elaborados pelos profissionais que o assistem: terapeuta ocupacional, neuropsicólogo e/ou fonoaudiólogo. Na área motora, os responsáveis serão médicos especializados em medicina de reabilitação, além de fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e equipe de enfermagem especializada. “Este acompanhamento será periódico, o que permitirá analisar o histórico do paciente e apresentar ao médico responsável pelo caso uma avaliação da evolução no tratamento”, destaca Dr. Donaldo Jorge Filho, médico fisiatra,  especialista responsável pelo atendimento de reabilitação motora e coordenador do Centro.

O espaço conta com investimento e o suporte da  tecnologia em procedimentos diagnósticos, prontuário eletrônico para registro da evolução dos pacientes, além da presença da equipe de reabilitação que atende as necessidades de pacientes com diferentes limitações físicas e cognitivas, especialmente nas áreas de Ortopedia, Neurologia, Ginecologia, Oncologia, Urologia e casos como dor, demências, transtornos de atenção, reabilitação pós trauma de crânio, entre outras.

“A metodologia de trabalho aplicada por profissionais experientes deverão tornar o  Centro de Reabilitação uma referência”, afirma o Dr. Renato Anghinah, responsável pelo atendimento cognitivo,  ao lado do Dr. Donaldo Jorge Filho, responsável pela reabilitação motora e coordenação do Centro.

Relação de terapias e procedimentos:

  •         Tratamento das afecções  da coluna vertebral (RPG; Pilates; Fisioterapia Tradicional)
  •         Reabilitação em Ortopedia e Traumatologia
  •         Reabilitação em amputados e artoplastias
  •         Reabilitação em Reumatologia
  •         Reabilitação Respiratória infantil e adulto
  •         Reabilitação cardiopulmonar (patologias cardiopulmonares e lesões encefálicas)
  •         Doenças e Traumatismos na Medula Espinhal
  •         Incontinência urinária e fecal
  •         Drenagem Linfática Terapêutica
  •         Fisioterapia para gestantes e puérperas
  •         Reabilitação em Oncologia (Pré e Pós Operatória)
  •         Bloqueios neuroquímicos com toxina botulínica
  •         Bloqueios anestésicos paraespinhosos e dessensibilização de Pontos Gatilho Musculares.
  •         Lesões Encefálicas e Traumatismos Cerebrais
  •         Avaliação cognitiva (neuropsicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais)
  •         Avaliação cognitiva comportamental
  •         Afasias e problemas de linguagem
  •         Problemas de deglutição
  •         Déficit de atenção
  •         Déficit de memória e quadros demenciais
  •         Alteração Cognitiva Pós- Lesão encefálica ( Hipóxia  pós–parada; Trauma de Crânio e AVCs)
  •         Avaliação motora

Com alta tecnologia para a realização de procedimentos das mais variadas abrangências, a infraestrutura do Hospital Samaritano conta ainda com moderno Centro Cirúrgico composto por 17 amplas salas, com avançadas tecnologias e 313 leitos, além de moderno Centro de Medicina Diagnóstica e Laboratório de Análises Clínicas.

 

Artigo Anterior Hospital São José realiza XII SIMINCO – Simpósio Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna
Próximo Artigo Gestão de leitos garante nos hospitais estaduais 560 novas vagas de enfermaria e 70 de UTI