Home / Saúde Online / Hospital de Urgências de Goiânia é o primeiro da América Latina a implementar o HYDMedia

Hospital de Urgências de Goiânia é o primeiro da América Latina a implementar o HYDMedia

Referência no Planalto Central, o Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) é o primeiro da América Latina a implementar o HYDMedia, da Agfa HealthCare, solução de Gestão de Conteúdo Corporativo para a área da Saúde.

Único nas áreas de urgência e emergência da região, o HUGO é um hospital com 1700 funcionários, que busca na tecnologia as respostas para seus maiores desafios.

Largamente utilizado em diversos países da Europa, o HYDMedia apresenta tecnologia de ponta, desenvolvida para ajudar as organizações de Saúde, nos seus mais diversos portes, a reduzir grandes quantidades de espaço físico de arquivamento, diminuindo o tempo para recuperação de informações e otimizando custos de forma significativa.

Superintendente Técnico do Instituto de Gestão e Saúde, Gerir, Organização Social de Saúde que administra o hospital, Dr. José Mário Teles, médico especialista em medicina intensiva, com 24 anos de atuação, explica que essa visão de pioneirismo está entre os motivos pelos quais o HUGO buscou melhorar seu gerenciamento de prontuários com a solução da Agfa HealthCare.

Segundo ele, havia dificuldades em fazer com que toda equipe utilizasse o prontuário eletrônico e o HYDMedia foi a melhor solução para fazer esta integração do papel com ambiente digital e também por que o Sistema de Arquivo Médico e Estatística (SAME) precisava de uma forma mais eficiente de arquivar e disponibilizar esses prontuários.

Solução

Historicamente, o hospital não tinha um prontuário médico, somente registros de atendimentos na emergência e das internações, que não eram armazenados com informações de hospitalizações anteriores. Eram feitas aberturas de atendimentos e de internações com números de registros para cada nova hospitalização, o que gerava uma grande dificuldade no acesso as informações clínicas anteriores dos pacientes.

Por questões de falta de espaço físico, o armazenamento do arquivo morto impresso continuava sendo feito em um local fora do hospital e por mais eficiente que fosse na entrega dos prontuários quando solicitados, existia uma demora que impactava negativamente na tomada de decisões em relação a procedimentos diagnósticos e terapêuticos.

Hoje, o HUGO continua enviando o prontuário impresso para fora do hospital, mas antes todo ele é digitalizado pelo HYDMedia, e tudo fica armazenado no sistema, podendo ser localizado facilmente com poucos cliques e de forma imediata, com todas as informações clinicas e administrativas apresentadas de forma muito bem organizada.

O HYDMedia está colaborando muito na organização do nosso prontuário eletrônico. Com ele foi possível integrar em um verdadeiro prontuário todas as internações dos pacientes. Além disso, por mais que já trabalhemos com um prontuário eletrônico em unidades fechadas, ainda temos muitas prescrições e evoluções feitas no papel, na emergência e enfermarias. Utilizando o HYDMedia, temos digitalizado qualquer documento impresso ao prontuário. As imagens de radiologia também são digitalizadas com excelente resolução de imagem. As informações não são mais perdidas e são bem organizadas o que facilita o trabalho de quem utiliza diariamente os dados dos pacientes. Ganhamos tempo na consulta de casos que precisam de informações, seja para as equipes assistenciais, para sessões clínicas, para relatórios de seguro ou outras demandas judiciais.”, explica José Mário.

O hospital ainda investiu em dois funcionários somente para trabalhar com o HYDMedia. O equipamento fica em operação constante, de segunda a segunda, em horário administrativo, para a ininterrupta digitalização dos prontuários.

Para o Dr. José Mário, que está no HUGO há três anos, houve mudanças extremamente positivas no hospital desde o inicio das operações com a solução da Agfa HealthCare.

“O HUGO mudou bastante e para melhor, ainda mais com o HYDMedia. Chama a atenção a alta capacidade de rastreabilidade dos prontuários que é baseada no uso de palavras chaves, o que facilita a busca de pacientes quando não se tem todas as informações. Outro ponto importante é que ele tem um sistema padronizado de organização dos documentos, o que permite navegar facilmente pelo prontuário e encontrar as informações necessárias”. Finaliza.

Sobre

Veja também

Carlos Eduardo Gouvêa, do IES, fala sobre as ferramentas de Governança e Compliance como estratégia para garantir a sustentabilidade do mercado de saúde

O Brasil avançou rumo a uma maior transparência na área da saúde. É o que …