Grupo alemão Hartmann cresce 20% em seu primeiro ano no Brasil


Os resultados financeiros do Grupo Alemão HARTMANN em 2014 superaram as expectativas da companhia, que completou um ano de operação no mercado de saúde brasileiro com a aquisição da empresa Bace Healthcare. Ao longo do último ano, as receitas de vendas globais tiveram aumento de 3,8% em relação a 2013, atingindo 1.862 milhões de euros. O lucro líquido consolidado alcançou a ordem de 78,3 milhões de euros, um aumento de 25,4% quando comparado ao ano anterior.

No Brasil, em seu primeiro ano de atuação direta, o Grupo HARTMANN cresceu 20%. Similar àquilo que vem ocorrendo em outros países, o grande destaque foi a linha para tratamento de feridas, que mais que dobrou em vendas quando comparado ao ano anterior. “2014 foi um ano de muitas mudanças e exigências para a integração da Bace com a HARTMANN. Apesar das dificuldades e desafios, conseguimos obter excelentes resultados”, afirma Ronald Lorentziadis, CEO da Bace.

Segundo ele, o lançamento do conceito de hidroterapia, até então inédito no Brasil, já vem ganhando destaque no sistema de tratamento de feridas dos principais hospitais. “Também trouxemos produtos de alta tecnologia para higiene, assepsia e controle de infecção que estão ganhando espaço a cada dia”, destacou o executivo.

Ainda que o cenário econômico do país não seja dos melhores, Ronald acredita que 2015 será um ano ainda melhor, não só para a Bace, mas para o Grupo como um todo. “A HARTMANN vem desenvolvendo novas linhas que prometem continuar consolidando o Grupo como líder global”, sinaliza.

Conforme ele, a Bace já está trabalhando no lançamento de produtos que, certamente, trarão ótimos benefícios aos clientes e pacientes. A grande expectativa diz respeito ao novo sistema tratamento de feridas por  Pressão Negativa. “Fomos a empresa responsável por implantar essa tecnologia nos grandes hospitais de São Paulo. Somos reconhecidos pela competência com que fizemos esse trabalho e agora levaremos essa experiência para o resto do país”, completa o CEO.

Para a HARTMMAN, o desempenho, em nível mundial, é considerado encorajador, tendo em vista que os negócios articulados fora da zona do euro foram impactados negativamente pelas variações das taxas de câmbio desfavoráveis, especialmente a fraqueza do rublo russo e do dólar australiano.

Segundo o balanço divulgado pelo Grupo, excluindo-se as taxas de câmbio e os efeitos de aquisição, o crescimento orgânico também foi acima da média do mercado, com um percentual positivo de 4,8%.

Performance positiva foi registrada em todas as divisões de negócios da multinacional que desenvolve produtos e tecnologias inovadoras para os segmentos de tratamento de feridas (aumento de 3,9%), gestão de incontinência (crescimento de 1%), controle de infecções (com 4,8% de aumento) e outras atividades que incluem produtos de consumo e atividades comerciais, que representaram 7,1% de crescimento nas vendas de 2014.

Com relação aos negócios a serem estabelecidos em 2015, o Grupo acredita que as mudanças demográficas, o desenvolvimento em mercados emergentes e as mudanças nos sistemas nacionais de saúde oferecerão novas oportunidades para manter o crescimento rentável da companhia.

Artigo Anterior NHS lança biblioteca para aplicativos móveis de saúde credenciados
Próximo Artigo A tecnologia que acompanha a gestão