Home / Health ARQ / Arquitetura / Fachadas ventiladas têm efeito bactericida e contribuem para a redução de custos

Fachadas ventiladas têm efeito bactericida e contribuem para a redução de custos

Aliar eficiência e segurança é um objetivo compartilhado por hospitais de referência quando o assunto é arquitetura hospitalar. Alternativas sustentáveis, que asseguram o bem-estar dos pacientes e contribuem para a redução de custos, têm sido as apostas dos gestores das instituições de saúde.

O Hospital São Camilo Cura d’Ars – de Fortaleza –, por exemplo, concluiu recentemente obras de revestimento vertical, adotando fachadas ventiladas KeraGail. Conforme explica o Departamento de Engenharia da empresa Gail, o uso dos painéis cerâmicos extrudados mostra-se ideal para instituições de saúde, sobretudo porque tem como uma de suas principais vantagens o efeito de bactericida.

“O sistema possui tratamento HT em todos os painéis, já no processo de queima. Assim, com a ação da luz natural e o oxigênio como catalisador, acontece uma reação conhecida como foto-catálise, a qual elimina todos os poluentes e bactérias existentes na superfície da cerâmica. Isto faz com que a área da edificação tenha um ar mais puro, melhorando a qualidade de vida das pessoas”, como esclarece o Departamento de Engenharia da Gail.

Os benefícios dos painéis cerâmicos também incluem a possibilidade de renovação da camada de ar existente entre o revestimento e o corpo principal do edifício. Assim, o sistema contribui para a maior dissipação da radiação solar, o que melhora o conforto térmico e acústico do edifício. Isto sem falar que impede a ação direta dos ventos e da umidade sobre o prédio, eliminando problemas como infiltrações, eflorescências e manchas.

Sustentabilidade

As fachadas ventiladas caracterizam-se, ainda, como uma alternativa de revestimento mais sustentável. No Brasil, onde predomina o clima quente, o uso dos painéis cerâmicos pode proporcionar reduções substanciais de despesas.

“A ventilação mais eficiente das edificações favorece a diminuição no consumo de energia elétrica gasta com sistemas de ar-condicionado”, ressalta o Departamento de Engenharia da Gail. Isto sem falar que os painéis são autolimpáveis, o que reduz a necessidade da lavagem das fachadas, minimizando o consumo de água e o uso de detergentes.

Instalação

A realização de obras em instituições de saúde requer cuidados redobrados. No caso da instalação das fachadas ventiladas KeraGail, muitos desses cuidados já são assegurados pelas próprias características da tecnologia.

Segundo o Departamento de Engenharia, os painéis de cerâmica são os únicos que permitem o acoplamento a uma estrutura metálica sem a necessidade de furos ou cortes. “Nossas obras são limpas, secas e fazemos o mínimo de ruído possível quando se trata da instalação de retrofit em edifícios habitados. Além disso, oferecemos produtos com a higiene que o setor hospitalar exige”, pontua.

A empresa Gail conta que a obra no Hospital São Camilo Cura d’Ars deu tão certo que a instituição decidiu ampliar a metragem inicial do projeto, fazendo todos os requadros com placas cerâmicas. “Foi uma obra diferenciada, a ampliação de um dos mais conceituados hospitais da região Nordeste do país”, finaliza.

Sobre

Veja também

Secretário da Saúde de Tocantins faz visita técnica para avaliar reformas nas unidades hospitalares

O secretário de Estado da Saúde, Marcos Musafir, percorreu as unidades hospitalares do Estado para …