Home / Saúde Online / Diretora do HOA fala sobre as ações responsáveis pelo sucesso do hospital

Diretora do HOA fala sobre as ações responsáveis pelo sucesso do hospital

Imagem Divulgação
Imagem Divulgação

A Diretora Administrativa do Hospital Oftalmológico de Anápolis, Dra Jacqueline Pereira concedeu uma entrevista ao Saúde Online para falar dos métodos adotados pela instituição para garantir o alto padrão de qualidade oferecido a seus pacientes, além do planejamento estratégico, que inclui cuidados especiais com o cliente, processos internos, aprendizado, além do fator financeiro.

Atualmente a sede do hospital conta com 720m2 de área construída e em fase de ampliação para chegar ao total de 2100 m2 em dezembro, além de uma segunda unidade localizada em Goiás para a realização de exames complementares e tratamentos na área de cirurgia refrativa. Para 2015, o HOA já pensa na inauguração de sua terceira unidade, que será destinada a consultas oftalmológicas de rotina.

Confira a entrevista a seguir:

1- Como a gestão do hospital trabalha para manter o alto padrão de qualidade da instituição?

A ideia é oferecer assistência oftalmológica voltada ao cliente, utilizando tecnologia avançada na prevenção e reabilitação visual. Tudo isso mantendo o espírito de servir do médico e colaboradores oferecendo o melhor que podemos proporcionar em termos de organização hospitalar.

2- Como o hospital estuda e pratica seu Planejamento Estratégico? Quais são os pilares que norteiam este planejamento?

Estudamos o planejamento por meio de uma visão ampla interna e externa institucional, assim podendo determinar um padrão nas nossas atividades voltadas em primeiro lugar ao cliente, mas também aos processos internos como o aperfeiçoamento, as metas traçadas de forma mais racional possível e o cuidado com o fator financeiro.

3- Sobre segurança: Comente alguns métodos que o hospital pratica para garantir este fator a seus pacientes e funcionários.

O Hoa conta com uma comissão de promotores da segurança, composta por um representante da CCIH (Comissão de Controle de Infecção Hospitalar), um representante do corpo clínico, da diretoria administrativa, enfermagem e CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes). Por meio da comissão, promovemos um simpósio para desenvolver o programa de segurança. Entre algumas ações estão a inclusão do tema “Segurança de Pacientes e Funcionários” em todas as reuniões do hospital, desenvolvimento da liderança no controle e prevenção da infecção hospitalar; a introdução de desinfetantes de mão a base de álcool; e a disponibilização de equipamentos de proteção individual com programas de treinamentos e auditoria; o PGRSS, (Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde)que foi elaborado com critérios e treinamentos periódicos; a instalação de prontuários e óbito (CPO); treinamentos sobre prescrição e dispensação de medicamentos baseados em protocolos; planos de saúde aos funcionários e familiares; ginastica laboral; CIPA atuante e participativa; e estabelecimento de conexão direta com ANVISA local, garantindo a efetividade da CCIH.

 4-    Como o hospital trabalha acerca da gestão de riscos?

O HOA trabalha as incertezas que podem influir na obtenção de seus objetivos de uma maneira a comprometer o maior numero de pessoas no processo. Desta forma num sistema de gestão coparticipativa são envolvidos todos os colaboradores. A própria política de gestão de qualidade, englobando no planejamento estratégico a instalação e aprimoramentos constantes das rotinas operacionais e procedimentos padrão minimizam os riscos a que a instituição é exposta. O envolvimento dos stackholders estabelece uma confiança que é base segura para amenização das ameaças. O trabalho em equipe através da CIPA e da conscientização implementada na gestão de riscos vai ao encontro e toma como base as concepções da NBR ISSO 31000.

 5- Quais as diretrizes que adota para obter a sustentabilidade na gestão?

A diretoria do Hospital Oftalmológico de Anápolis há muito considera a sustentabilidade no contexto hospitalar como primordial relevância. Neste sentido várias medidas de sustentabilidade ocupam com destaque as atividades visando um impacto positivo nas questões ambientais, envolvendo também fatores econômicos e sociais. Atividades como: pratica detalhada (minuciosa) do PGRSS; departamento de compras visando produtos com um mínimo de embalagens; produtos recicláveis e que consumam menos energia; utilização de insumos reciclados como papeis para confecções de cartões de visita e receituários; sacolas retornáveis de fonte renovável; projeto de reflorestamento, envolvendo colaboradores e familiares – HOA de olho no futuro; reciclagem de Óculos – Doe seus óculos pós-cirurgia refrativa. Práticas de monitoramento de indicadores de sustentabilidade estão sendo implantadas para a confecção e divulgação de um relatório de sustentabilidade nos moldes da global Reporting Iniciative (GRI), como o monitoramento da gestão de água, energia elétricemissão de resíduos.

6- Como a instituição direciona os investimentos para a tecnologia? Como analisa a importância de investir nesse setor?

A instituição direciona os investimentos em tecnologia usando o critério financeiro complementado pela analise estratégica. Em um hospital especializado em tratamento dos olhos o investimento em tecnologia não deve se limitar as projeções financeiras já que os critérios de investimento devem estar vinculados a estratégia corporativa que no nosso caso tem o cliente/paciente omo pilar principal. Agindo assim, um certo risco calculado no investimento justifica se pelo plano de longo prazo da organização de oferecer uma assistência completa e integral na saúde ocular.

 7-  O hospital realiza alguma parceria com instituições, inclusive fora do Brasil? Quais?

 O HOA acredita na parceria como um modo de planejamento inteligente. Ao estabelecer parcerias com os 3 setores da sociedade o HOA visa ultrapassar a barreira financeira adotando a responsabilidade sócio ambiental,unindo educação e saúde. Daí surgiram parceiros estratégicas com as secretarias estadual e municipal de saúde e universidades como Unievangélica, Universidade Estadual de Goiás , entidades filantrópicas como a Santa Casa de Misericórdia de Anápolis, APAE, Delegacia do Idoso da Infância e Juventude. Fora do Brasil várias instituições como hospitais e clínicas privados, Universidades, fábrica de medicamentos e insumos são visitadas e frequentadas pelo corpo clínico e administrativo, sem contrato normal de parceria. –

  Como analisa a importância do constante aperfeiçoamento profissional? Como que o hospital trabalha neste sentido?

O sucesso da equipe do HOA é o sucesso do hospital, portanto todas possíveis oportunidades são dadas à equipe para o aprimoramento, aperfeiçoamento, educação continuada, porque no mundo contemporâneo não há espaço para erro na nossa área de ação. Os colaboradores das áreas afins como a administração são estimulados e financiados a cursar um MBA, como economistas, contadores. Os médicos do corpo clínico tem como regra a participação em pelo menos dois congressos por ano, sendo um internacional. Reuniões clínicas diárias com estagiários e pelo  menos duas vezes por semana com todo corpo clínico, na maioria das vezes com especialistas convidados, palestrantes, dão suporte para formação e aperfeiçoamento contínuo. Também um programa semanal que visa o crescimento profissional, pessoal e interpessoal da equipe de colaboradores, repassa aos funcionários os protocolos de atendimento das atividades multiprofissionais, assim como atualizações. As regulamentações da instituição incentivam a educação profissional continua, inclusive financeiramente, buscando o estimulo para que a busca constante em atualização resultem em profissionais cada vez mais preocupados com a qualidade dos serviços.

9-  Como avalia a importância de ter acreditação hospitalar?

O processo de acreditação busca estabelecer parâmetros de confiabilidade nos diversos setores, buscando atingir o mais alto nível de qualidade, promovendo mudanças de rotinas, integração dos procedimentos e serviços hospitalares contribuindo para o aumento da qualidade. Com isso buscamos melhorar a qualidade nos cuidados aos pacientes e proporcionar um ambiente livre de riscos para todos aqueles que circulam no Hospital, dentro dos padrões de excelência reconhecidos internacionalmente.

10-Quais os maiores desafios para administrar uma instituição deste porte?

O maior desafio é alinhar e integrar de formar harmônica, focando nos clientes do publico alvo, as variáveis, produto, pessoas, ponto, preço e promoção. Como produto, o desafio do HOA é ser amado e respeitado, para tanto é necessário mais do que resolver os problemas do paciente é preciso surpreender. Gerir funcionários e coordenar médicos numa estrutura como a nossa é desafiador, mas a questão principal é como dar autonomia aos colaboradores, mantendo a segurança, gerando excelência no atendimento. As práticas de relacionamento são vitais na área da saúde. Mais do que treinar, é necessário influenciar positivamente a essência pessoal do colaborador. É desafiador também gerar um diferencial competitivo no mercado. A promoção ou comunicação correta define o posicionamento desejado, mas a dimensão estratégica sustentada no ambiente amigo  e a inovação tecnológica, tem elevado o HOA ao nível dos melhores no trato da saúde ocular.

Sobre

Veja também

Carlos Eduardo Gouvêa, do IES, fala sobre as ferramentas de Governança e Compliance como estratégia para garantir a sustentabilidade do mercado de saúde

O Brasil avançou rumo a uma maior transparência na área da saúde. É o que …