Centro de Hematologia de São Paulo utiliza software de gestão e planejamento logístico inteligente


Além do Centro de Hematologia de São Paulo, outras instituições, como Fundação Hemocentro de Brasília e Secretaria do Estado de Saúde do Distrito Federal, utilizam sistema de estoque automatizado

Redução de custos com inteligência, planejamento logístico e estoque saudável. Entre os diversos desafios enfrentados pela gestão de uma instituição de saúde, esses campos são, sem dúvidas, alguns dos mais difíceis de serem administrados com sagacidade e eficiência.

Por se tratarem de esferas que exigem cuidados minuciosos, redobrados e sem chance de erros, muitas unidades estão optando pela automatização desses processos, como é o caso da Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI), do Centro de Hematologia de São Paulo, da Fundação Hemocentro de Brasília e da Secretaria do Estado de Saúde do Distrito Federal.

Diferentemente dos softwares de ERP (Enterprise Resource Planning), responsáveis por cuidar de todas as operações diárias de um estabelecimento, essas instituições optaram por uma tecnologia personalizada, que atende especificamente as suas demandas da cadeia logística.

“O Alfa Link, programa inserido nessas instituições, atende desde o planejamento de demandas, abastecimento, reposição de itens, compras, recebimento, armazenamento adequado até distribuição e expedição de itens e insumos”, explica Jamil de Souza Mattar, sócio-diretor da Log Planning, empresa responsável pela elaboração deste sistema operacional.

O executivo revela também que o sistema conta com módulos especializados e inteligentes, possibilitando ao gestor uma melhor compra e um estoque controlado. “A tecnologia trabalha com parâmetros de sazonalidade, consumo e racionalidade de fluxo”. Segundo Mattar, com apenas dois meses de instalação, uma unidade consegue chegar até em 98% de aquisições feitas automaticamente.

Além de ser uma ótima resolução para instituições privadas, esse software tem se destacado como uma excelente solução para unidades públicas do país. “O sistema auxilia na otimização de custos do Estado. Quando um determinado paciente utiliza a rede pública de saúde e não encontra determinado medicamento, ele vai ao juiz e este cria uma petição ao Estado, obrigando-o a repor aquele medicamento. Nesse sentido, o software garante que o Estado tenha controle sobre os medicamentos que existem na rede”, esclarece.

 

Gerenciamento de insumos

Em busca de controles mais eficientes e de um melhor planejamento de sua gestão, o Centro de Hematologia de São Paulo, em parceria com a Log Planning, implantou o software em seu sistema operacional. O sócio-diretor da empresa especializada em logística explica que a introdução da tecnologia aconteceu em menos de dois meses. “A instalação foi muito rápida e com aderência muito grande dos colaboradores do Centro. O bom resultado foi percebido rapidamente”.

Mattar revela que a empresa está desenvolvendo uma investigação sobre o custo real de um procedimento ou exame realizado pelo Centro. “Supomos que um kit para a realização de determinado procedimento permita a execução de 1.000 mil exames. E que dentro de cada kit deste existam outros 1.000 micro-kits. Então, em tese, cada pequeno kit custaria R$ 10,00. No entanto, se analisarmos o custo real da operação – com as perdas –, concluiremos, por exemplo, que cada pequeno kit custa, na realidade, R$ 15,00”.

 

Em rede

Segundo Mattar, esta tecnologia apresenta o diferencial de ser um software de gestão e planejamento logístico que também funciona em rede. “Quando uma instituição possui um almoxarifado central, por exemplo, ela precisa cuidar de diversas unidades satélites. Com o sistema, é possível realizar o armazenamento central, a distribuição e o reabastecimento em rede com requisições automáticas”.

Versões

A tecnologia dispõe de três versões, sendo elas:

Alpha Premium: Direcionada para empresas com operações complexas de logística, redes de distribuição na área da Saúde e centros de distribuição;

 Alpha Lean: Voltada para empresas de médio porte, segmentos de saúde, farmacêutico, petróleo e educação;

Alpha Lite: Planejada para a gestão de empresas de mico e pequeno porte, assim como segmentos de varejo e serviços.

 

Software

O software também auxilia a gestão de farmácias intra-hospitalares e ambulatoriais. Ele é responsável por toda a interação dos medicamentos de uma forma inteligente, cuidando da unitalização dos remédios, montagens de kits, farmacotécnica até a administração do medicamento na beira do leito.

 

*Esta matéria foi publicada na 51ª edição da revista Healthcare Management. 

Artigo Anterior Felipe Kietzmann fala sobre modelo de liderança que pretende implementar à frente da Abimed
Próximo Artigo Lorena Porto Pereira, diretora-executiva do Hospital Anchieta, fala sobre os desafios da gestão familiar e programa de cultura organizacional embasado na Ciência da Felicidade