Home / Health ARQ / Arquitetura / Ampliação do Hospital Municipal Dr. Alexandre Zaio contempla diversas áreas de atendimento

Ampliação do Hospital Municipal Dr. Alexandre Zaio contempla diversas áreas de atendimento

Implantar soluções inovadoras em edificações públicas. Este é o desafio encarado pela Borelli & Merigo Arquitetura e pela Makhohl Arquitetura, frente às obras do Hospital Municipal Dr. Alexandre Zaio, na zona leste de São Paulo. Responsável pelo projeto de ampliação da unidade de Saúde, o time de arquitetos dos escritórios se viu diante de uma proposta ousada desde a sua concepção: em vez de simplesmente ampliar, era necessário construir um novo prédio.

“Inicialmente, a Prefeitura pretendia ampliar as atuais instalações do hospital. Contudo, dada a ampliação do programa inicial e as dificuldades para se adaptar a edificação antiga à nova legislação, concluiu-se que seria melhor a construção de um hospital inteiramente novo. A partir de então, começamos a desenvolver o projeto”, explica o arquiteto e urbanista Marcos de Oliveira Costa.

Foi preciso desenvolver um projeto que contemplasse áreas para pronto-atendimento, emergência, Hospital Dia, centro cirúrgico, UTI, obstetrícia e enfermaria – isso tudo em uma área cujo terreno possui configuração alongada, perímetro curvo e desnível acentuado. Os arquitetos também levaram em consideração a necessidade de reforma da Praça Vigário João de Paula – em estado precário de conservação – no terreno vizinho ao hospital.

“A solução proposta consistia na criação de um grande pedestal que se acomodava aos diferentes níveis do terreno, permitindo a correta separação dos diversos acessos ao hospital: serviços, funcionários, pronto atendimento, emergência e internação. Deste modo, também conseguimos separar os fluxos do hospital, o que é fundamental para o controle da assepsia do edifício”, afirma Costa.

Acessos flexíveis

O estacionamento da instituição fica no subsolo, com acesso pela Rua Alves Maldonado. Devido à declividade da via, o acesso à emergência fica no embasamento da obra. Mais acima, no térreo, foi projetado o acesso de serviços e internação, através da Rua Alberto Flores.

A acessibilidade do pronto atendimento também será feita ao nível do embasamento da construção, através da praça. “Isto criará um espaço de acomodação de grande qualidade paisagística, voltado para o principal eixo de transporte público da região, a Avenida Professor Edgar Santos”, explica o arquiteto.

Sobre o pedestal, ergue-se uma torre composta por três partes articuladas: a central, onde localizam-se as circulações verticais, shafts, instalações e espera dos visitantes; e duas laterais, onde ficam os serviços hospitalares.

“Com a concentração das circulações e dos shafts técnicos na parte central, as duas asas laterais ficam inteiramente liberadas. Isto garante grande flexibilidade e facilita qualquer alteração no layout sem comprometer os demais pavimentos”, afirma Costa.

A estrutura proposta e projetada pela Eduardo Penteado Engenharia possibilita grande flexibilidade. As lajes são planas, sem vigas, o que facilita a distribuição das instalações no entreforro, em especial os dutos de climatização (o HAZ é inteiramente climatizado), e também aumenta a liberdade para futuras reformas.

Humanização em pauta

Como todo hospital público, o fluxo de visitantes no Hospital Dr. Alexandre Zaio é grande. Pensando no conforto e humanização do público, foram criados espaços para instalação de cadeiras-cama nos quartos de forma que os acompanhantes possam dormir junto com os pacientes. “Além disso, as salas de espera são generosas, bem iluminadas, ventiladas e com varandas ajardinadas”, ressalta o arquiteto.

Sustentabilidade e inovação

De acordo com Costa, o projeto do Hospital Dr. Alexandre Zaio tem como diferencial o sistema de aquecimento de água da unidade, que consiste num complexo misto abastecido por energia solar e gás.

Além da sustentabilidade, o hospital ainda inova com as Unidades de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo) e Unidades de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa). “Isso representa um grande avanço na qualificação do atendimento dos recém-nascidos e de suas mães, que podem ficar junto aos seus filhos durante as internações intensivas”, diz Costa.

Superando desafios

A responsabilidade de ancorar o projeto de ampliação de uma instituição pública de Saúde é um grande desafio. Segundo o arquiteto, a complexidade do programa, do terreno, as necessidades das especialidades médicas, as determinações –muitas vezes antagônicas- que a legislação impõe e as implicações sociais fazem do projeto do Hospital Dr. Alexandre Zaio uma iniciativa ousada e inovadora. “Articular uma solução que responda a todas estas demandas, e ainda consiga qualificar o espaço da cidade é um desafio gigantesco”, conclui Costa.

Mais de três décadas projetando a Saúde no Brasil

A Borelli & Merigo já projetou dezenas de edifícios de Saúde ao longo de seus mais de 35 anos de atividades. Entre os empreendimentos de sucesso do escritório estão o Hospital de Araxá (MG), o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, o Hospital Cidade Tiradentes (SP), Hospital Unimed de Piracicaba, Hospital das Clínicas de Especialidades de Alta Complexidade de Jundiaí (SP), Hospital Nacional de Zacatecoluca (El Salvador) e Hospital Municipal M’Boi Mirim (SP), recentemente eleito como um dos 10 hospitais públicos de excelência no Brasil.

Sobre

Veja também

Obras de reforma do Hospital Regional de Gurupi passam por vistoria

Como parte da implantação do Plano Diretor Estratégico (PDE) no Hospital Regional de Gurupi, o …