Home / Saúde Online / ABEC/DECA comemora inclusão de mais dois implantes no Rol de procedimentos da ANS

ABEC/DECA comemora inclusão de mais dois implantes no Rol de procedimentos da ANS

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) acaba de incluir os implantes do Cardiodesfibrilador Multissítio TRC-D e do Monitor de Eventos (Looper Implantável) na revisão periódica do Rol de procedimentos e eventos em saúde, que deve ser adotada a partir de 2 de janeiro de 2016. A inclusão vale para cobertura assistencial mínima obrigatória nos planos privados de assistência à saúde de todo o país.

A Associação Brasileira de Arritmia, Eletrofisiologia e Estimulação Cardíaca Artificial / Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (ABEC/DECA) comemora a decisão. A inclusão no Rol ANS do Implante de Cardiodesfibrilador Multissítio TRC-D sempre foi uma antiga reivindicação da entidade, devido aos enormes benefícios clínicos demonstrados em diversos ensaios clínicos e incorporados por todas as Diretrizes Médicas internacionais. A Diretriz de Utilização (DUT) aprovada junto à ANS, que dita os critérios de indicação para implante de TRC-D, contempla pacientes com indicação primária ou secundária.

A inclusão do Implante de Monitor de Eventos (Looper Implantável) também amplia de forma significativa o arsenal diagnóstico cardiológico. Inicialmente, a tecnologia foi autorizada para a Síncope de Origem Indeterminada.

“Essa atualização no Rol ANS foi o resultado do trabalho intenso e consenso de opiniões de especialistas do DECA SBCCV, AMB, ANS, Ministério da Saúde e as diversas medicinas de grupo, como Unimed Brasil, Abrange, Unidas e Fenasaúde”,  afirma o presidente do DECA, Claudio Fuganti.

Atualmente, mais de 300 mil pessoas utilizam marcapassos no Brasil e, a cada ano, em torno de 49 mil novos dispositivos são implantados pelo SUS, convênios e particulares. Segundo dados do Censo Mundial de Marcapassos e Desfibriladores, o Brasil perde, nesses procedimentos, para países vizinhos como Argentina, Uruguai e Chile. No Brasil são implantados 199 dispositivos móveis por milhão de habitantes, enquanto no Chile são 216, na Argentina 382, no Uruguai 578 e em Porto Rico 606 marcapassos por milhão de habitantes.

Em países desenvolvidos esses números são ainda mais expressivos: 746 na Espanha, 762 em Portugal e 1.126 marcapassos por milhão de habitantes nos Estados Unidos. Na França são 1.019, na Itália 1.048 e na Alemanha 1.267.

 

Sobre

Veja também

Carlos Eduardo Gouvêa, do IES, fala sobre as ferramentas de Governança e Compliance como estratégia para garantir a sustentabilidade do mercado de saúde

O Brasil avançou rumo a uma maior transparência na área da saúde. É o que …