Expansão do Hospital Sírio-Libanês utiliza inovações tecnológicas em fechaduras


Estética, funcionalidade e segurança são importantes pilares da arquitetura da Saúde. Tais elementos devem estar nos mínimos detalhes do ambiente, como é o caso das fechaduras que, além de incorporarem todos esses princípios, são itens indispensáveis para a segurança hospitalar.

No caso do Hospital Sírio-Libanês, por exemplo, a elaboração do projeto de fechaduras ficou por conta do Grupo ASSA ABLOY que, juntamente com os arquitetos da L+M, analisou os projetos executivos, elaborou levantamentos de tipologias de portas e sugeriu produtos e soluções técnicas para os mais distintos ambientes e suas especialidades.

De acordo com a arquiteta da ASSA ABLOY, Márcia do Carmo, para melhorar a elaboração das instalações, a empresa buscou soluções de alto desempenho que garantissem longa durabilidade comprovada em performance hospitalar. “Foram especificados produtos que se caracterizam pelo alto grau de segurança, que são indicados para tráfego intenso e que estão classificados no grau 4 quanto a resistência à corrosão”.

Além da complexidade dos sistemas de instalações e acabamentos de alto padrão, foram considerados para especificações técnicas produtos segundo as normas brasileiras. “Analisamos todas as características das portas e consideramos design, durabilidade e desempenho exigidos pela equipe de arquitetura contratada pelo cliente. Também foram feitos acompanhamentos constantes e in loco para adequações de produtos em conjunto com as empresas contratadas”, explica a arquiteta.

A ASSA ABLOY também atuou em outras instituições de saúde, como os hospitais Albert Einstein, Sabará, São Luiz, São Camilo, de Brasília, Amil Anália Franco, Oswaldo Cruz, Alvorada, Bandeirantes, 9 de Julho e Samaritano.

Segundo a arquiteta Márcia do Carmo, em todas as obras realizadas busca-se atuar desde o início do projeto junto aos arquitetos, construtoras, clientes e demais envolvidos, fornecendo, por exemplo, soluções completas em abertura de portas, que incluem portas especiais, fechaduras, barras antipânico, ferragens, sistemas de controle de acesso e equipamentos de abertura.

“Fornecemos, dentro da nossa extensa linha de produtos, os mais adequados produtos aos usos específicos e buscamos a satisfação do cliente durante as diversas etapas, como especificações, venda, fabricação, instalação, manutenção e assistência técnica”, complementa.

Materiais

O portfólio de marcas oferecido pela ASSA ABLOY no Brasil inclui Yale, Hes, Medeco, Norton ASSA ABLOY, Securitron, Tesa e Metalika. Para do Carmo o diferencial dos materiais está na alta confiabilidade e robustez dos produtos que garantem a restrição de acesso a ambientes controlados, segurança eficiente do patrimônio ao mesmo tempo que protegem a vida das pessoas em eventos como incêndios.

Um exemplo desses equipamentos são as fechaduras utilizadas para portas corta fogo Metalika. Para as ferragens desses instrumentos são utilizados barra antipânico touch e push; molas aéreas para controle do fechamento das portas; coordenador de portas duplas; eletroímã de parede para liberar o fechamento da porta corta fogo no caso de alarme de incêndio e controle de acesso.

Recomendação

Em ambientes hospitalares, a arquiteta recomenda a utilização de portas e ferragens em Aço Inox, além da durabilidade o fator assepsia é fundamental nos ambientes de saúde. As fechaduras utilizadas no HSL, em sua maioria, foram de aço inox (INL) 304 (austenítico /não ferrítico). É o material com maior resistência à corrosão, não possui qualquer revestimento protetor, apresenta superfície com ausência de porosidade, permite maior facilidade de sanitização e baixa retenção bacteriológica.

Anterior Santa Casa da Bahia dribla crise do setor filantrópico com gerenciamento de custos
Próximo Administração da Santa Casa de Maringá prevê dobrar a capacidade de atendimento em quatro anos

Sem Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *