Hospital Sírio-Libanês registra crescimento de 31,3% nas inscrições para programa de residência


O Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP/HSL) registrou um crescimento de 31,3% no número de inscrições para os Programas de Residência de 2017, na comparação com o processo seletivo de 2016. Esse aumento foi verificado não só em São Paulo, com evolução de 16,58% no número de candidatos, mas também em outros Estados, como Bahia (18,29%) e Rio de Janeiro (12,5%).

Entre os motivos para este crescimento está a qualidade dos programas de residência, coordenados por membros do corpo clínico do próprio Hospital Sírio-Libanês. Além disso, há quatro anos, a instituição decidiu descentralizar a realização da primeira fase do processo seletivo, composta por prova objetiva de múltipla escolha, via web. A iniciativa reforçou a abrangência nacional da seleção dos candidatos, sem a necessidade de grandes deslocamentos.

A prova será aplicada no próximo dia 10 de novembro, em oito capitais, duas a mais do que no ano passado: Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. A segunda etapa será apenas em São Paulo, no Hospital Sírio-Libanês, no mês de dezembro de 2016.

Segundo Gisleine Eimantas, superintendente de Ensino do Hospital Sírio-Libanês, o objetivo é atingir jovens profissionais de todas as regiões do Brasil, que buscam conhecimento e excelência profissional e que estejam dispostos a compartilhar a experiência com seus colegas, retribuindo à sociedade o seu aprendizado, principalmente em seus locais de origem.

“Nossa intenção é contribuir para a formação e qualificação dos profissionais de saúde em âmbito nacional”, afirma.

Reconhecimento em residência

Os programas de residência do IEP/HSL são reconhecidos pela Comissão Nacional de Residência Médica e pela Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde, ambas vinculadas aos Ministérios da Educação e da Saúde. Outros diferenciais são: a oferta de programas ministrados por docentes altamente qualificados, a infraestrutura de ensino com elevada incorporação tecnológica, as metodologias de ensino-aprendizagem inovadoras e a diversidade de oferta em campo de práticas constituída de instituições de saúde de reconhecida excelência.

Ao todo, são 14 programas em Residência Médica, quatro na Área Multiprofissional (modalidades multiprofissionais) e outros cinco na Área Profissional da Saúde (modalidades uniprofissionais).

Anterior Anvisa suspende produção de amoxicilina em 6 laboratórios
Próximo HMC realiza mais de 4 mil mamografias com as ações do Outubro Rosa

Sem Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *