Zuckerberg investe US$ 600 milhões em “atlas das células” do corpo humano


O BioHub é um centro de US$ 600 milhões que quer criar um “atlas celular”. O laboratório, financiado por Mark Zuckerberg, tem como objetivo mapear todas as células do corpo, indicando seu funcionamento, posição e atribuições. Segundo os responsáveis pelo estudo, a ideia pode ajudar empresas farmacêuticas e cientistas a encontrar novas maneiras de tratar doenças.

De acordo com a literatura científica, existem cerca de 300 tipos de células no corpo humano, incluindo os neurônios e células que transportam o oxigênio no sangue, por exemplo. Segundo Stephen Quake, presidente do laboratório, o número real de tipos de células é muito maior do que sabemos atualmente, algo perto de 10 mil. O problema é que os microscópios comuns não conseguem identificá-las.

A ideia dos cientistas que trabalham no projeto é inspecionar milhões de células humanas e identificar cada tipo existente. Para isso, eles devem usar técnicas que permitam analisar células individualmente.

O BioHub também pretende distribuir bolsas para pesquisadores das universidades de Stanford, da California em Berkley e em San Francisco, para que eles desenvolvam tecnologias que permitam a análise celular e molecular diretamente em amostras de tecido.

A ideia está no início, mas os pesquisadores estão otimistas. “O atlas celular está começando a tomar forma. Mas acredito que 2017 será um grande ano para o projeto”, aposta Quake.

Fonte: BusinessInsider

Anterior Grupo Fleury promove cursos voltados à gestão e saúde
Próximo Técnica em cirúrgica pós-bariátrica do SUS é considerada referência

Sem Comentários

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *